• Dr. Paulo Tenório

Fatores de Risco para Câncer de Mama

O câncer de mama é hoje o segundo tumor mais frequente e importante que acomete e leva a morte da mulher. Existem diversos fatores de podem aumentar o risco para a mulher desenvolver o câncer de mama. Nesse texto, irei abordar os fatores mais frequentes e seus impactos, baseado na Sociedade Americana de Câncer e no site Oncoguia. Boa Leitura!


Fatores de Risco para Câncer de Mama Não Mutáveis

  • Gênero. O fato de ser mulher já aumenta o risco para o câncer de mama em comparação com os homens. Homem também pode ter câncer de mama, mas é muito mais raro!

  • Idade. O risco aumenta com a idade, sendo mais frequente após os 50 anos.

  • Fatores Genéticos. 5 a 10% dos cânceres de mama possuem origem hereditária,ou seja, a mulher com esses tipos de cânceres receberam dos pais um gene alterado que propiciou o surgimento do câncer. 90% dos cânceres de mama não possuem influência familiar.

  • BRCA1 e BRCA2. A causa mais comum do câncer de mama hereditário é uma mutação nos genes BRCA1 e BRCA2. Esse gene mudado quando recebido dos pais pode levar a um risco grande para câncer de mama. O risco de câncer de mama em quem possui o BRCA1 mutado ao longo da vida chega a 80%, e para as mutações BRCA2, o risco é menor, cerca de 45%. Os cânceres de mama associados a essas mutações são mais frequentemente diagnosticados em mulheres mais jovens e mais agressivos.

  • Alterações em outros Genes. Outras mutações genéticas também podem levar ao câncer de mama hereditário. Essas mutações são muito menos comuns e a maioria delas não aumenta o risco de câncer de mama tanto quanto os genes BRCA.

  • Histórico Familiar. O risco de câncer de mama é maior entre as mulheres com parentes em primeiro grau (mãe, irmã ou filha) que tiveram a doença.

  • Mamas Densas. Mulheres com mamas densas têm um risco 1,2 a 2 vezes maior de câncer de mama em relação as mulheres com densidade média de mama.

  • Lesões Proliferativas com Atipia. Nestas lesões há um crescimento excessivo das células dos ductos ou lobos com algumas células anormais. Eles têm um forte efeito sobre o risco de câncer de mama, elevando-o de 3 a 5 vezes. Estes tipos de lesões incluem: hiperplasia ductal atípica e hiperplasia lobular atípica.

  • Carcinoma Lobular In Situ. As mulheres com carcinoma lobular in situ apresentam células anormias e possuem um risco aumentado de desenvolver câncer em qualquer uma das mamas.

  • Menarca antes dos 12 anos. As mulheres que tiveram mais ciclos menstruais porque tiveram menarca precoce (antes dos 12 anos) têm um risco ligeiramente aumentado de câncer de mama. O aumento do risco pode ser devido a uma exposição mais longa a hormônios femininos.

  • Menopausa após os 55 anos. As mulheres que tiveram mais ciclos menstruais porque tiveram a menopausa mais tarde (após os 55 anos) têm um risco ligeiramente aumentado de câncer de mama. O aumento do risco pode ser devido a uma exposição prolongada aos hormônios femininos.

  • Radioterapia Prévia do Tórax. As mulheres que fizeram radioterapia na região do tórax para outro tipo de câncer (Linfoma de Hodgkin ou Linfoma não Hodgkin) têm um risco significativamente aumentado de câncer de mama. Esse risco varia com a idade que a mulher tinha quando fez a radioterapia prévia. O risco de desenvolver o câncer de mama a partir da radioterapia do tórax é maior se a mulher tivesse feito a radioterapia durante a adolescência, quando as mamas ainda estavam em desenvolvimento. Após os 40 anos, o tratamento com radioterapia parece não aumentar o risco de câncer de mama.

Fatores de Risco para Câncer de Mama relacionados ao Estilo de Vida

  •  Alcoolismo. O consumo de álcool está claramente associado a um aumento do risco de desenvolver câncer de mama. Esse risco aumenta com a quantidade de álcool consumida.

  • Obesidade. Estar acima do peso ou obesa após a menopausa aumenta o risco de câncer de mama.

  •  Atividade Física. Crescem as evidências de que a atividade física na forma de exercício reduz o risco de câncer de mama.

  •  Ter filhos. As mulheres que não tiveram filhos ou que tiveram o primeiro filho após os 30 anos têm um risco aumentado de câncer de mama. Ter muitas gestações e engravidar jovem reduz o risco de câncer de mama.

  •  Controle da Natalidade com Anticoncepcionais. O uso de pílulas anticoncepcionais aumenta o risco de câncer de mama em relação as mulheres que nunca usaram.

  • Esse risco volta ao normal após a interrupção do uso dos contraceptivos.

  • Mulheres que pararam de usar os anticoncepcionais há mais de 10 anos não parecem ter qualquer aumento no risco.

  • Terapia Hormonal Combinada. O uso da terapia hormonal combinada após a menopausa aumenta o risco de câncer de mama. Esse aumento no risco pode ser observado apenas após 2 anos de uso.

  • Amamentação. Alguns estudos sugerem que a amamentação pode diminuir o risco de câncer de mama, principalmente se for continuada por 1 a 2 anos.

Fatores de Risco para Câncer de Mama Controversos

  • Desodorante. Com base nas evidências disponíveis, não existe razão para se considerar como fator de risco.

  • Sutiã. Não existe base científica ou clínica para considerar o sutiã como indutor de câncer de mama.

  • Implantes Mamários. Alguns estudos mostram que os implantes mamários não aumentam o risco de câncer de mama, apesar dos implantes de silicone poderem provocar cicatrizes no tecido.

3 visualizações

respeito. qualidade. amor.

Consultório - Perdizes

Avenida Monte Alegre, 212 conj. 42  Perdizes

cep 05092-040  São Paulo/SP

phone   +55 11  3865.0056

mobile/whatsapp   +55 11 99953.1900

Consultório - Alphaville

Alameda Grajaú, 98 conj. 1203  Alphaville

cep 06454-050  Barueri/SP

phone   +55 11  4314.7411

mobile/whatsapp   +55 11 96211.1361

  • FACEBOOK
  • INSTAGRAM
  • LINKEDIN
  • WHATSAPP do CONSULTÓRIO

2020 Dr. Paulo Tenório, All rights reserved.